Retiros: opção saudável ao carnaval

IMG_0796Enquanto milhares de pessoas se entregam à folia todos os anos em nosso país, um número ainda maior de brasileiros aproveita o feriado para viajar ou simplesmente descansar. Mas há pessoas que optam por algo diferente e mais saudável e edificante: vão para retiros espirituais. Neste ano, fui com minha família para um retiro em Tanguá, no Rio de Janeiro. Tive o privilégio de apresentar palestras para um grupo de 200 pessoas, num local muito bonito em meio à natureza. Como chegamos ao Rio na sexta-feira à tarde, pudemos (infelizmente) ver um pouco da agitação que estava tomando conta da cidade, com pessoas vestidas em fantasias (e outras quase não vestidas) e engarrafamentos em várias ruas. Os bares estavam apinhados de gente “esquentando os motores” para a “celebração da carne” e os desfiles que teriam início dali poucas horas. Conforme me disseram os novos amigos que fiz no retiro, a cidade fica insuportável para quem gosta de sossego e abomina os excessos a que as pessoas se entregam nessa época do ano. O jeito, então, para quem pode, é literalmente fugir das cidades.

Foi o que fizemos. Depois de viajar cerca de 70 km de ônibus a partir da capital, com os irmãos da Igreja Adventista de Guadalupe, chegamos ao sítio Juvak, no pequeno município de Tanguá (tem uns 30 mil habitantes). O local é realmente muito bonito, como você pode ver nas fotos. Há muitas árvores, sombra e um lindo cenário circundante. Ótimo lugar para a realização das atividades típicas de um retiro adventista: cultos, palestras, jantares especiais temáticos, gincanas, recreação e muita interação para cultivar amizades. A gente quase se esquece de que lá fora, no mundão, o “clima” é outro.

IMG_0863Entre as várias pessoas que pude conhecer, duas me chamaram a atenção pela história de vida. O Thales Celebrini de Moura tem 19 anos e mora na Comunidade Criança Esperança, no Rio. Quando pequeno, ele chegou a ir algumas vezes à igreja adventista com sua mãe, mas com o tempo acabou se aproximando de traficantes e se envolveu numa vida de crimes, consumo e tráfico de drogas. Certo dia, ele viu uma moça morrer perto dele e a cena fez com ele pensasse em sua vida e concluísse que precisava buscar a Deus. Procurou os adventistas, recebeu estudos bíblicos e apoio, foi batizado, abandonou a vida de crimes e hoje ajuda a encaminhar crianças da comunidade para o clube de desbravadores. Aliás, ele havia levado algumas delas ao retiro. Thales me disse que hoje a vida dele é totalmente diferente e que quer muito ajudar pessoas que, como ele antes, estão escravizadas numa vida sem sentido e sem perspectivas. Ele me disse que só Jesus pode libertar das correntes do pecado e do vício. Na igreja, Thales encontrou Jesus, amigos de verdade e um novo rumo para sua vida.

IMG_0880A outra história é da jovem Raquel Soares da Rocha Chaves, de 23 anos, também do Rio de Janeiro. Raquel é oficial da Marinha Mercante e estudou para ser capitã de navio. De família batista, ela frequentava um grêmio de estudantes evangélicos da Escola de Formação de Oficiais, e foi num encontro de grêmios desse tipo que ela conheceu Kemuel, um jovem adventista oficial da Marinha. Eles se tornaram amigos e foi por meio dele que ela conheceu as doutrinas bíblicas adventistas. Como parte de seu treinamento, Raquel passou um ano embarcada e aproveitou o pouco tempo livre que tinha para estudar a Bíblia por si mesma, sistematicamente.

Em dúvida se devia ou não guardar o sábado, que ela aprendeu na Bíblia ser o dia do Senhor, Raquel pediu a Deus um sinal e manteve isso em segredo, pois não queria ser influenciada por ninguém. Naquela semana, o imediato do navio foi substituído por outro, que convocou os tripulantes e os estudantes para uma reunião, e disse: “O dia de folga de vocês é o domingo, mas quero deixá-los à vontade, caso queiram descansar no sábado, por exemplo.” Ela entendeu ser o sinal que havia pedido a Deus.

Hoje batizada e namorando o Kemuel, Raquel está disposta até mesmo a abandonar a carreira, caso seja impedida de ser fiel a Deus e a Seus mandamentos.

Essas e outras histórias nos encheram de alegria e de gratidão a Deus. Todos os anos temos fugido da bagunça do mundo para buscar Deus e fazer amizades que valem a pena. Experimente você também participar de um retiro como esse. Tenho certeza de que será uma experiência inesquecível!

Michelson Borges

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s